Músicas

Fotos

Vídeos

Biografia

Sua inquieta personalidade o levou a experimentar muitos caminhos, mas foi em 2015 que Eden decidiu iniciar seu primeiro trabalho solo, subindo aos palcos paulistanos pra apresentar um repertório de músicas brasileiras que vem colecionando ao longo dos anos, e que traz tanto releituras, quanto canções inéditas.
Unindo diferentes experiências artísticas, Eden pesquisa como estabelecer uma escuta mútua, para fazer de cada show um encontro livre e único: não só o encontro do artista com a plateia, mas de cada um consigo ao acessar suas vulnerabilidades em cada música.

Uma das primeiras casas a receber o artista em São Paulo foi o Bourbon Street Music Club, e seu primeiro EP (em fase de produção e com lançamento previsto pro segundo semestre de 2016) contará com músicas de parceiros como Peter Mesquita, Felipe Parra e André Spera, além de suas recentes e próprias composições.

Nascido em Salvador em 1979, Eden é filho de mãe pernambucana e pai amazonense, e cresceu em um ambiente de muitas referências musicais. Na vitrola tocava de tudo: de baião, frevo, MPB e brega à música erudita. Começou a ter seus primeiros contatos com a música desde cedo, tocando teclado com a mãe e cantando em festivais estudantis.

Aos 16 anos, em São Paulo (onde mora até hoje), Eden começou a cursar Engenharia e entrou pro CoralUSP, onde foi barítono por 8 anos. Aprendeu teoria musical, regência, técnica vocal e piano.

Sua participação em musicais o fez ter vontade de se dedicar também ao teatro. Se formou na Oficina de Atores Nilton Travesso, onde também estudou direção teatral. Teve professores que considera extremamente marcantes em sua vida, como Guilherme Sant’Anna que, em um ensaio pro espetáculo “Morte e Vida Severina”, o questionou sobre o quanto conseguia dosar seu perfeccionismo: “Onde estão as suas falências? Onde está sua humanidade?”. Essas perguntas o acompanham até hoje nas investigações de si mesmo, que acontecem a cada ensaio, a cada interpretação, a cada show.

Em seguida, buscou a Improvisação de Contato, dança que o ensinou por quatro anos a “ouvir” mais seu corpo, o corpo do outro e a improvisar.

Em paralelo à vida artística, Eden manteve uma longa trajetória no mundo corporativo. Quando se deu conta de que a música sempre estava em segundo plano em sua vida, resolveu dar ouvidos à sua essência e se dedicar inteiramente a ela. “Só na arte eu tenho encontrado espaço pleno pra me investigar”, ele diz. “É hora de me perder pra me achar. Subir em palcos, me desdobrar, me redescobrir a cada apresentação. Pra errar, acertar, encontrar a humanidade.”

A escolha do repertório atual estampa sem vergonha todos os lados que nos fazem humano: as tentativas, os medos, a necessidade de nos sentirmos aceitos, as canastrices, as quedas, as ilusões que criamos, as paixões. Tudo aquilo que nos faz melhores.

Agenda

Michael Roberts Womens Jersey